Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Últimas Notícias

Newsletter

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . .
Dow Jone ... % . . . . .
Espanha 0% . . . . .
França 0,43% . . . . .
Japão 1,86% . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . .
S&P 500 0,31% . . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,11 4,12
EURO 4,56 4,56
LIBRA ES ... 5,42 5,42
PESO (CHI) 0,01 0,01
SOL NOVO 1,21 1,22
PESO (ARG) 0,07 0,07

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Deputadas apoiam Lei que prioriza vítimas de violência doméstica em processos de divórcio

  A Lei nº 13984/2019, que representa o fim da burocracia nos casos de pórcio, se comprovada violência doméstica contra mulheres e assegura assistência judiciária (defensorias públicas) para que elas solicitem a separação, está sendo celebrada pelas deputadas estaduais da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). A bancada feminina da Aleam é formada pelas deputadas Alessandra Campêlo (MDB), Joana Darc (PL), Therezinha Ruiz (PSDB) e Dr. Mayara Pinheiro (PP). A vice-presidente da Aleam, Alessandra Campêlo (MDB), que também é presidente da Comissão da Mulher, Famílias e Idoso, considerou o avanço do processo para as vítimas. “Em termos de legislação, considero a Lei 13.894/2019 um avanço na pauta da mulher, pois tende a acabar com longos processos de pórcio, que às vezes duram meses, anos, uma tortura para quem já sofreu agressões físicas, psicológicas e até sexuais dentro da própria casa. Nosso trabalho aqui na Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa será acompanhar a efetivação desse projeto, que sem dúvida é muito importante para a ampliação da rede de proteção à mulher”, avaliou. Joana Darc (PL) destacou a importância da desburocratização para as vítimas. “Desburocratizar o pórcio nesses casos de violência, vai trazer muito mais segurança para mulher, pois antes esta enfrentava uma burocracia enorme para conseguir se porciar. Apesar de a mulher estar legalmente protegida da violência em si, temos uma burocracia muito complicada para a dissolução do relacionamento. A lei vai facilitar a vida da vítima, pois impede que ela, além da agressão, tenha de se preocupar com o pórcio, este é mais um benefício em prol da segurança da mulher que sofre violência doméstica. Conseguimos subir mais um degrau, de muitos que ainda precisamos alcançar”, comemorou. Da mesma forma, a deputada Therezinha Ruiz, diz que a mudança é um avanço para as mulheres. “Infelizmente a violência contra a mulher tem avançado demais, embora já tenhamos Leis de proteção aprovadas. A justiça deve participar efetivamente de uma mudança em favor das vítimas de violência e se o casal não vive bem, isso traz problemas gravíssimos, não só para a mulher, como para a família inteira e aí é hora de se tomar uma medida mais enérgica. O pórcio é um processo muitas vezes lento e se há a possibilidade de se agilizar isso e trazer mais tranquilidade e segurança para a mulher vítima de violência, com certeza consideramos algo importante e que deve ser efetivado o mais rápido possível, possibilitando a mulher a exercer sua liberdade, até mesmo no aspecto humano e profissional”, afirmou. Therezinha lembra o Projeto de Lei nº119/2019 de sua autoria, que cria um banco de empregos para mulheres vítimas de violência doméstica.   A deputada justifica a importância do projeto porque, “muitas vítimas de violência doméstica se obrigam a manter um relacionamento de abusos e violência por conta da dependência financeira do agressor”. A Lei é oriunda do Projeto de Lei nº 510/2019, do deputado federal Luiz Lima (PSL/RJ), que sofreu alguns vetos, mas aguarda a sanção presidencial. A decisão já é considerada um avanço para as vítimas de violência doméstica, pois prioriza o atendimento e reduz a espera pela dissolução de união estável ou do casamento, que, em regra, demora de três meses a um ano para se concretizar.     Diretoria de Comunicação da Aleam Texto: Fernanda Barroso  
02/12/2019 (00:00)
Acessos  110915
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.